Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 10 de agosto de 2016. Atualizado às 17h22.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

câmara de Porto Alegre

10/08/2016 - 17h13min. Alterada em 10/08 às 17h22min

TJ-RS mantém eleição de Trogildo para presidência da Câmara

Na segunda-feira, Trogildo manifestou-se sobre a decisão liminar

Na segunda-feira, Trogildo manifestou-se sobre a decisão liminar


Ederson Nunes/CMPA/Divulgação/JC
O vereador Cassio Trogildo (PTB) deve ser reconduzido, ainda nesta quarta-feira (10), à presidência da Câmara Municipal de Porto Alegre, depois que o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJ-RS) aceitou um agravo de instrumento interposto pela Câmara contra decisão da juíza Andréia Terre do Amaral, da 3ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, que no último dia 5 de agosto havia anulado a eleição de Trogildo para a presidência da casa.
Em sua decisão, o desembargador Alexandre Mussoi Moreira, da 4ª Câmara Cível, observou que "estando o vereador Cassio Trogildo no exercício do cargo, em razão da concessão de liminar pelo ministro Dias Toffoli (TSE), a qual se deve observar e cumprir, apto está a ser votado e eleito, seja para o cargo de presidente da Câmara ou para qualquer outro que lhe convir".
Na segunda-feira, Trogildo manifestou-se sobre a decisão liminar que suspendia sua eleição. "Quero agradecer as manifestações de apoio que venho recebendo, que são muito importantes quando somos vítimas de injustiça", disse. "Estou em pleno gozo das prerrogativas do meu mandato, amparado em decisão do TSE em ação cautelar interposta. Portanto, espero que esta decisão seja reformada", afirmou. No mesmo dia, o vereador Guilherme Socias Villela (PP) assumiu a presidência no lugar dele.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia