Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 02 de agosto de 2016. Atualizado às 13h59.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Câmara dos Deputados

02/08/2016 - 13h59min. Alterada em 02/08 às 14h00min

No Twitter, Cunha volta a negar que esteja fazendo 'dossiê' contra aliados

O ex-presidente da Câmara e deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) voltou a negar nesta terça-feira (2) por meio do Twitter, que esteja preparando levantamento sobre como ajudou seus aliados nos últimos anos para usar o material em uma eventual delação premiada na Justiça, como mostra matéria publicada pelo jornal O Estado de S. Paulo na edição desta terça.
"Não fiz e nem pretendo fazer dossiê de quem quer que seja e não milito nesse campo pequeno que a irresponsável matéria de fofoca quer passar", escreveu o deputado afastado no Twitter. "Quanto às fofocas irresponsáveis, quero desmentir de forma bem veemente a matéria inteira", acrescentou. Na avaliação de Cunha, a matéria tem objetivo de "criar clima de ameaça e somente de constranger a quem me apoia".
Como mostrou reportagem, deputados relataram, em reservado, que o ex-presidente da Câmara vem coletando informações sobre financiamento de campanhas eleitorais. Também produziu uma "pilha" de documentos com dados sobre distribuição de cargos e empréstimos. Procurado pela reportagem, Cunha já havia negado, por meio de sua assessoria, que esteja organizando documentos para delação, como mostra a matéria.
No Twitter, o peemedebista escreveu ainda que já tinha desmentido com veemência para a reportagem a acusação de aliados. "Desmenti com veemência e afirmei que a publicação irresponsável, ainda mais sem citar a fonte, merecia de mim processo judicial", disse. "É o que terei de fazer. Serei obrigado a processar", emendou.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia