Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 24 de agosto de 2016. Atualizado às 14h40.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

porto alegre

24/08/2016 - 14h08min. Alterada em 24/08 às 14h46min

Dmae informa que a água de Porto Alegre voltou ao normal

A investigação das substâncias que causaram as reclamações de gosto e odor será mantida

A investigação das substâncias que causaram as reclamações de gosto e odor será mantida


JOÃO MATTOS/ARQUIVO/JC
Conforme o Departamento Municipal de Água e Esgotos (Dmae), a água de Porto Alegre, que vinha registrando gosto e odor ruins há meses, já voltou ao normal. De acordo com nota divulgada nesta quarta-feira (24) pela prefeitura, a percepção sensorial e os resultados analíticos dos últimos 15 dias não detectaram mais alterações de gosto ou odor nas estações de água tratada.
Ainda assim, a investigação das substâncias que causaram as reclamações de gosto e odor será mantida. O Dmae ainda alerta para a possibilidade de algumas pessoas ainda sentirem, pontualmente, o desconforto de cheiro e gosto na água, pois a cidade tem uma rede de mais de 4 mil quilômetros de tubulações e mais de cem reservatórios públicos (fora as caixas d´água particulares), que podem estar com retenção de resíduos da água afetada pelas alterações há mais tempo.
“Com a mesma responsabilidade que garantimos, durante todo esse episódio, a potabilidade da água e a segurança de seu consumo para a saúde dos porto-alegrenses, agora podemos informar a volta à normalidade da nossa água tratada. Além dos painéis sensoriais, estamos completando, pela primeira vez desde o final de maio, uma semana sem reclamações de gosto e odor da água através do Sistema 156”, afirma o diretor-geral do Dmae, Antônio Elisandro de Oliveira.
Conforme o Dmae, um laboratório paulista foi contratado para analisar 478 compostos orgânicos voláteis e semivoláteis, e técnicos habilitados vieram a Porto Alegre para coletar amostras de água em 15 pontos diferentes. Os resultados dessas novas análises deverão ficar prontos durante o mês de setembro.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia