Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 02 de agosto de 2016. Atualizado às 22h41.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Direitos Humanos

Notícia da edição impressa de 03/08/2016. Alterada em 02/08 às 21h42min

Área do Quilombo dos Alpes é declarada de interesse social

Três meses após obter portaria de reconhecimento do Incra, o Quilombo dos Alpes, em Porto Alegre, teve mais uma conquista no processo de regularização fundiária. O Diário Oficial da União (DOU) publicou decreto nesta terça-feira, assinado pela presidência da República, declarando a área - de 58,2 hectares - de interesse social para fins de desapropriação. Este é o primeiro território quilombola no Estado a atingir esta fase em 2016.
"Significa que o Incra está autorizado a proceder a avaliação dos imóveis localizados dentro do perímetro para depois ajuizar as devidas ações desapropriatórias", explica o chefe do setor de quilombos do Incra no Estado, Vitor Py Machado. Conforme o gestor, os levantamentos integrantes do processo de regularização fundiária identificaram 16 propriedades, sendo que a legislação assegura indenização em dinheiro em valores de mercado aos detentores que possuam títulos de domínio válidos.
Machado ainda destaca que o trabalho culmina na emissão dos títulos das terras, os quais devem ser registrados em cartório, em nome da associação local. Isso significa que a área será transferida ao conjunto dos quilombolas, não poderá ser doada, penhorada, vendida ou subdividida.
A comunidade quilombola Alpes é integrada por cerca de 60 famílias e situa-se no alto do morro da Glória, entre os bairros Cascata e Teresópolis. Conforme pesquisa sócio-histórica antropológica, a formação do quilombo data do início do século XX.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia