Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 17 de agosto de 2016. Atualizado às 15h52.

Jornal do Comércio

Vídeos JC

COMENTAR

Segurança


Ato lembra médica morta em assalto e cobra ações contra violência

Publicado em 17/08/2016 - 15h48min.

Um ato em frente ao Museu de História da Medicina (MUHM) marcou a indignação da classe médica de Porto Alegre com a morte de Graziela Muller Lerias, 32 anos, durante um assalto no domingo. Colegas, amigos e familiares de Graziela se reuniram para homenagear a médica, ao mesmo tempo que cobravam ações do poder público contra a violência urbana. O grupo seguiu em caminhada até o Palácio Piratini.
Esta seção tem o apoio do
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia