Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 31 de agosto de 2016. Atualizado às 15h59.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

RIO-2016

Alterada em 31/08 às 16h00min

Rafaela Silva e Baby, medalhistas do judô no Rio, conduzirão tocha paralímpica

Repetindo a grande cerimônia de carregamento da chama olímpica para os Jogos do Rio, a tocha paralímpica também será transportada por personalidades brasileiras de destaque em várias cidades do País a partir desta quinta-feira. Dentre as escolhidas, duas delas serão estrelas mais que recentes do esporte brasileiro: Rafaela Silva e Rafael Silva, o Baby, ambos do time de judô do Brasil.
Maiores nomes do judô brasileiro na atualidade junto a Mayra Aguiar, os dois conseguiram subir ao pódio na Olimpíada do Rio. Baby conquistou o bronze na categoria peso-pesado, a exemplo da medalha que também ganhou nos Jogos de Londres, em 2012. Já Rafaela foi a responsável pelo primeiro ouro olímpico do Brasil nesta edição dos Jogos.
Charles Chibana, também da equipe brasileira de judô que foi aos Jogos do Rio, é outro que irá conduzir a tocha paralímpica. Junto aos três judocas, o revezamento contará com a técnica Georgete Vidor, da ginástica. Paraplégica, ela sofreu um acidente de ônibus em 1997, com a equipe que treinava, o Flamengo.
A treinadora se juntará a Rafaela Silva na chegada da chama paralímpica ao Rio de Janeiro no próximo dia 7 de setembro, data da abertura da competição. Rafael, por sua vez, carregará a tocha em São Paulo, um dia antes. Outras personalidades ligadas aos patrocinadores do evento também estarão entre os condutores do símbolo paralímpico.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia