Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 21 de agosto de 2016. Atualizado às 15h10.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

rio-2016

21/08/2016 - 13h34min. Alterada em 21/08 às 15h16min

Queniano vence maratona olímpica do Rio; brasileiro melhor colocado fica em 15º

Eliud concluiu a prova em duas horas, oito minutos e 44 segundos

Eliud concluiu a prova em duas horas, oito minutos e 44 segundos


OLIVIER MORIN/AFP/JC
Agência Brasil
O queniano Eliud Kipchoge venceu hoje (21) a maratona masculina dos Jogos Rio 2016, concluindo a prova em duas horas, oito minutos e 44 segundos. O medalhista de ouro chegou um minuto e dez segundos à frente do etíope Feyisa Lilesa, que ficou com a prata; e um minuto e 21 segundos à frente do americano Galen Rupp, que ganhou medalha de bronze.
Paulo Roberto Paula foi o primeiro brasileiro a concluir a prova, chegando em 15º lugar, com tempo de duas horas, 13 minutos e 56 segundos. O tempo foi a melhor marca do maratonista na temporada.
Depois de Paulo Roberto, o próximo brasileiro a concluir a prova foi Marilson dos Santos, que chegou 59º lugar. Ele correu os 42 quilômetros em duas horas, 19 minutos e nove segundos.
Solonei da Silva foi o último dos três brasileiros a terminar a maratona, após duas horas, 22 minutos e cinco segundos. Ele foi o 78º atleta a cruzar a linha de chegada.
A prova de hoje foi considerada mais difícil em razão do tempo úmido e chuvoso no Rio, que exigiu mais esforço dos atletas para não escorregarem na pista molhada. Além disso, apesar da temperatura amena de 24 graus Celsius (ºC,) a umidade do ar mais alta provoca maior sensação de calor e abafamento e, consequentemente, aumenta o cansaço.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia