Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 17 de agosto de 2016. Atualizado às 01h22.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Rio-2016

17/08/2016 - 01h12min. Alterada em 17/08 às 01h26min

Seleção feminina de vôlei perde para a China e dá adeus às Olimpíadas

Brasil de Jaqueline Endres caiu diante da China nas quartas de final

Brasil de Jaqueline Endres caiu diante da China nas quartas de final


Kirill KUDRYAVTSEV/AFP/JC
Agência Brasil
Bicampeã olímpica, sem perder nenhum set na Rio 2016, a seleção brasileira feminina de vôlei perdeu hoje (17) nas quartas de final para a China, em um jogo muito disputado, e dá adeus ao sonho do tricampeonato. O Brasil começou bem, venceu o primeiro set por 25 a 15, em 21 minutos, mas permitiu a virada das chinesas.
Errando muito no segundo e terceiro sets, a seleção do técnico José Roberto Guimarães permitiu que as chinesas, com desempenho irregular até então na Rio 2016, reagissem. Com grandes atuações da ponteira Ting Zhu, que marcou 28 pontos, e da central Xu Yunli, a China virou o jogo.
Com apoio de um Maracanãzinho lotado, as brasileiras conseguiram vencer o quarto set e levar o jogo para o tie-break. Contundo, no final do quinto e decisivo set, o Brasil errou dois saques e as chinesas conseguiram abrir dois pontos de vantagem, 14 a 12. As bicampeãs olímpicas conseguiram virar uma bola, diminuir a vantagem, mas as chinesas confirmaram o serviço e fecharam o jogo e o set em 15 a 13.
As brasileiras, até então invictas, estão eliminadas e as chinesas avançam para as semifinais para enfrentar a Holanda.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia