Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 16 de agosto de 2016. Atualizado às 17h58.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

rio-2016

16/08/2016 - 17h50min. Alterada em 16/08 às 17h59min

Croácia elimina o Brasil no polo aquático masculino

Os croatas são os atuais campeões olímpicos e vão enfrentar Montenegro na semifinal

Os croatas são os atuais campeões olímpicos e vão enfrentar Montenegro na semifinal


GABRIEL BOUYS /AFP/JC
Agência O Globo
A seleção masculina do Brasil no polo aquático até sonhou em derrotar os atuais campeões olímpicos, a Croácia, mas esbarrou na realidade. Os brasileiros foram derrotados nas quartas-de-final por 10 a 6, na tarde desta terça-feira, e estão fora da briga por medalhas. Os croatas são os atuais campeões olímpicos e vão enfrentar Montenegro na semifinal.
O palco da disputa foi o Estádio Aquático Olímpico, onde as fases finais do polo são disputadas, depois do fim da competição de natação. O polo aquático é um quase desconhecido no Brasil -- uma seleção de polo não disputava uma Olimpíada desde 1984, em Los Angeles. Mesmo assim, o público compareceu e quase lotou o estádio. O apoio da torcida não foi suficiente para garantir uma vitória.
O primeiro gol foi do Brasil, mas depois a Croácia tomou conta do jogo, com uma defesa consistente. Os croatas chegaram a abrir um 8 a 3 no segundo tempo da partida e os brasileiros chegaram a encostar ao fim do terceiro tempo, com 8 a 6. Mas o jogo terminou em 10 a 6.
O time do Brasil, que conquistou a vaga na Olimpíada por ser o país-sede, é um dos mais internacionalizados dentre as equipes montadas no país para as mais diferentes modalidades. O técnico, Ratko Rudic, é croata. Outros cinco atletas se nacionalizaram brasileiros, mas nasceram na Croácia, Espanha, Cuba, Itália ou Sérvia.
A esperança de avançar na competição, presente na torcida, decorria da vitória sobre a Sérvia nas eliminatórias. Os sérvios não perdiam uma partida desde 2014 e foram medalha de bronze em Londres em 2012. Agora, os brasileiros vão fazer partidas para definir da quinta à oitava posição na Olimpíada.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia