Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 08 de agosto de 2016. Atualizado às 14h27.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Inter

08/08/2016 - 13h50min. Alterada em 08/08 às 14h29min

Falcão deixa cargo de treinador no Internacional

Paulo Roberto Falcão não é mais o técnico do Internacional

Paulo Roberto Falcão não é mais o técnico do Internacional


RICARDO DUARTE/DIVULGAÇÃO/INTERNACIONAL/JC
Durou pouco o retorno de Paulo Roberto Falcão ao Internacional. Nesta segunda-feira, em comunicado publicado em seu site oficial, o clube gaúcho informou que Falcão deixou o comando da equipe. O novo treinador, porém, ainda não foi anunciado.
A demissão ocorre um dia após o empate com o Fluminense, por 2 a 2, em Porto Alegre. O resultado deixou o Internacional em situação ainda mais crítica no Campeonato Brasileiro, na 13ª colocação com 22 pontos, apenas dois acima da zona de rebaixamento. A equipe não vence há 11 partidas.
"Em conversa com o presidente Vitorio Piffero, nesta segunda-feira, foi decidida a rescisão do contrato do treinador Paulo Roberto Falcão", explicou o comunicado. "O Sport Club Internacional deseja sorte ao ídolo colorado na sequência de sua carreira".
Anunciado como novo treinador no dia 12 de julho, Falcão havia assinado contrato até junho de 2017. Ele assumiu a equipe após a demissão de Argel Fucks, mas não conseguiu recolocar a equipe no caminho das vitórias. Em cinco partidas no comando do time, foram três derrotas e dois empates.
Essa foi a terceira passagem de Falcão pelo clube como treinador. Nas outras duas, porém, o resultado foi similar. Embora tenha conquistado um Campeonato Gaúcho, ele não conseguiu concluir um trabalho de consistência no time em que, como jogador, é um dos maiores ídolos da história.
Depois de deixar o Internacional em 2011, Falcão treinou o Bahia em 2012 e ficou sem trabalhar até 2015, quando aceitou o desafio de comandar o Sport. Demitido do clube pernambucano em março após perder a decisão estadual e cair nas semifinais da Copa do Nordeste, ele retornou ao Internacional em julho, de onde sai menos de um mês depois.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia