Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 08 de agosto de 2016. Atualizado às 13h25.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Campeonato Brasileiro

08/08/2016 - 13h27min. Alterada em 08/08 às 13h27min

Roger escala argentino Kannemann e testa Grêmio com três zagueiros

Depois de folgar no domingo, o elenco do Grêmio se reapresentou na manhã desta segunda-feira e iniciou a semana de treinamentos para o duelo com o Corinthians, domingo, em Porto Alegre, pelo Campeonato Brasileiro. E a atividade trouxe uma grande novidade no time titular.
Durante um trabalho técnico-tático, Roger inovou ao escalar o defensor argentino Walter Kannemann no lugar do atacante Pedro Rocha. A equipe, assim, passou a atuar com uma escalação mais conservadora, com três zagueiros.
Durante uma parte da atividade, o treinador até sacou o zagueiro e escalou Ramiro, deixando a equipe com três volantes. Mas, logo em seguida, desfez a alteração e recolocou Kannemann. Já no fim Pedro Rocha foi testado no lugar de Negueba.
"Começamos a semana com essa mudança, às vezes é um pouco complicado, porque você está acostumado com um esquema de jogo. Mas vamos adaptar o mais rápido possível e entender o que ele quer que a gente faça, para ter mais uma alternativa durante as partidas", comentou o volante Maicon durante a entrevista coletiva desta segunda-feira.
Outra novidade no treino ficou por conta da ausência do lateral Wallace Oliveira, liberado para acompanhar o nascimento da filha. Já o atacante Everton, retornando de lesão, participou do aquecimento e do trabalho físico, mas não do trabalho técnico-tático.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia