Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 31 de agosto de 2016. Atualizado às 20h18.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 31/08 às 20h18min

Bolsas de Nova Iorque fecham em queda, pressionadas pelo recuo dos preços do petróleo

O mercado acionário dos Estados Unidos fechou em queda nesta quarta-feira (31), pressionado pelo recuo do petróleo, cujos contratos foram atingidos pelo aumento dos estoques da commodity nos Estados Unidos.
O índice Dow Jones fechou em queda de 53,42 pontos (0,29%), para 18.400,88 pontos; o S&P 500 perdeu 5,17 pontos (0,24%) e fechou aos 2.170,95 pontos; e o Nasdaq recuou 9,77 pontos (0,19%), para 5.213,22 pontos. No mês, Dow Jones perdeu 0,17%, S&P recuou 0,12% e Nasdaq subiu 0,99%.
Os estoques norte-americanos de petróleo bruto e produtos refinados aumentaram em 4,5 milhões de barris, na semana encerrada em 26 de agosto, para mais de 1,4 bilhão de barris, de acordo com o Departamento de Energia dos EUA (DoE, na sigla em inglês), pressionando o valor desse ativo.
Como resultado, o setor de energia do S&P 500 foi o que mais recuou na sessão desta quarta. A Chevron viu seus papéis caírem 1,10% e a Exxon Mobil perdeu 0,43%. No terreno positivo, as ações do Twitter dispararam 4,52% após notícias de que o cofundador da empresa disse que era preciso considerar uma fusão.
Durante o último mês, a volatilidade das bolsas americanas e os volumes negociados observaram uma queda, sob efeito de dados decepcionas da economia do país.
As questões sobre o rumo da política monetária dos EUA estão entre as causas da "paralisia" do mercado acionário. Globalmente, baixas taxas de juros passaram a ser o principal condutor de investimentos, empurrando o dinheiro para qualquer lugar dos mercados que ofereça rendimentos constantes.
Dados da economia norte-americana têm ganhado cada vez mais importância para investidores que buscam por qualquer catalisador para comprar ações que estão sendo negociadas a valorações historicamente elevadas.
Os investidores estão ansiosos pela divulgação de dados sobre o mercado de trabalho nos EUA. Caso o relatório conhecido como payroll venha sólido, isso pode aumentar as chances para um aperto monetário pelo Federal Reserve.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia