Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 25 de agosto de 2016. Atualizado às 18h40.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 25/08 às 18h41min

Bolsas de Nova Iorque fecham em queda com investidores à espera de discurso de Yellen

As bolsas de Nova Iorque fecharam em queda nesta quinta-feira (25), com a atenção do mercado voltada para o simpósio anual do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) em Jackson Hole.
A presidente do banco central norte-americano, Janet Yellen, deve realizar discurso na conferência de dirigentes de bancos centrais na sexta-feira (26). Embora poucas orientações sobre a taxa de juros são esperadas, os investidores estarão de olho em qualquer pista sobre o curso da política monetária ou sua avaliação da economia dos Estados Unidos.
No fim da tarde em Nova Iorque, o índice Dow Jones fechou em queda de 0,18% , aos 18.448,68 pontos, enquanto S&P 500 terminou em baixa de 0,13%, aos 2.172,50 pontos. Os resultados trimestrais da Dollar General e da Dollar Tree puxaram para baixo as ações de consumo discricionário do S&P 500. Os papéis da Dollar General tiveram baixa de 18% e os da Dollar Tree recuaram 9,9%.
A joalheria Tiffany & Co. divulgou que as suas vendas caíram no segundo trimestre, mas estima que as vendas e os ganhos devem melhorar na segunda metade do ano. A empresa foi a principal ganhadora do S&P 500, com avanço de 6,4% dos papéis.
Nasdaq cedeu 0,11%, aos 5.212,20 pontos, estendendo as perdas de quarta-feira, causadas pela polêmica em torno dos preços de medicamentos nos Estados Unidos.
A Mylan respondeu às críticas em relação ao aumento dos preços do antialérgico EpiPen, prometendo reduzir os custos de alguns pacientes, embora a farmacêutica tenha chegado a dizer que iria reverter os preços ou limitar aumentos futuros. Os papéis da companhia caíram 0,70%.
O EpiPen é um tratamento que salva a vida de milhões de pessoas cujas alergias podem causar choques severos, incluindo muitas crianças que são aconselhadas a levar sempre o remédio consigo. Um pacote com duas unidades custa US$ 608,61, uma alta de 548% desde que a Mylan começou a vender o remédio no final de 2007, de acordo com a Truven Health Analytics.
Apesar do recuo das bolsas, Dow Jones e S&P 500 permanecem perto dos recordes de alta alcançados na semana passada. Alguns investidores continuam a questionar o rali.
"Você mal pode ver como pode subir a partir daqui", disse Fabrice Theveneau, chefe de ações globais da Lyxor Asset Management. Embora os lucros das empresas até então foram melhores do que o esperado, as companhias podem ficar sob pressão com o aumento dos salários e as eleições nos EUA podem ser uma fonte de turbulência no mercado nos próximos meses, afirmou.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia