Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 18 de agosto de 2016. Atualizado às 08h07.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

18/08/2016 - 08h10min. Alterada em 18/08 às 08h11min

Bolsas asiáticas fecham sem direção única, em meio à fraqueza do dólar após ata do Fed

As bolsas asiáticas fecharam sem direção única nesta quinta-feira, à medida que o iene e outras moedas regionais ganharam força em relação ao dólar, diante da menor possibilidade de novas altas de juros nos EUA.
Na ata de sua última reunião de política monetária, o Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) mostrou-se cauteloso ontem em relação a futuros aumentos de juros. No documento, o Fed revelou que vários de seus dirigentes querem ver mais indicadores dos EUA antes de considerar a possibilidade de uma nova elevação de juros.
A postura do Fed enfraqueceu o dólar em relação ao iene e outras divisas asiáticas durante a madrugada.
"O principal catalisador (dos mercados) foi a queda do dólar", comentou Tareck Horchani, vice-chefe de vendas para a Ásia e o Pacífico da Saxo Capital Markets.
O iene valorizado, que prejudica a competitividade de exportadoras japonesas, pressionou o índice Nikkei, que terminou o dia em baixa de 1,55% em Tóquio, a 16.486,01 pontos.
Por outro lado, o Hang Seng subiu 0,98% em Hong Kong, a 23.023,16 pontos, o maior nível em nove meses, numa reação atrasada à aprovação anunciada na terça-feira de uma parceria operacional entre a bolsa local e a de Shenzhen, na China continental.
Já o Shenzhen Composto, que abrange empresas chinesas de menor valor de mercado, teve leve baixa de 0,1%, a 2.042,22 pontos, enquanto o Xangai Composto, principal índice acionário da China, recuou 0,2%, a 3.104,11 pontos.
O tom negativo nos mercados chineses veio após novos sinais de que Pequim continua disposto a combater negócios especulativos. Segundo o chefe do órgão regulatório da indústria chinesa de seguros, algumas empresas do setor desconsideraram o interesse dos clientes ao oferecerem certos tipos de produtos.
Entre bolsas asiáticas menores, o sul-coreano Kospi avançou 0,57% em Seul, a 2.055,47 pontos, enquanto o Taiex ficou praticamente estável em Taiwan, com leve alta de 0,05%, a 9.122,50 pontos, e o filipino PSEi também mostrou ganho apenas marginal, de 0,08%, a 7.952,81 pontos.
Na Oceania, a bolsa da Austrália fechou em baixa de 0,49% no S&P/ASX 200, a 5.507,80 pontos, após o dólar australiano se fortalecer em reação a dados melhores que o esperado do mercado de trabalho do país.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia