Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 18 de agosto de 2016. Atualizado às 01h13.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Imobiliário

Notícia da edição impressa de 18/08/2016. Alterada em 17/08 às 20h54min

Oferta de imóveis novos fica estável em Porto Alegre

Apartamentos de dois dormitórios representam a maioria das ofertas

Apartamentos de dois dormitórios representam a maioria das ofertas


Marcos Nagelstein
Porto Alegre tem atualmente 6.294 imóveis novos à venda, representando uma redução de -0,19% na comparação com 2015, quando estavam em oferta 6.306 unidades. Esses imóveis estão distribuídos em 355 empreendimentos, pertencentes a 190 empresas, de acordo com o 19º Censo do Mercado Imobiliário, elaborado pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil do Rio Grande do Sul (Sinduscon-RS).
Segundo o levantamento, a área total em oferta na Capital corresponde a 704.502 metros quadrados, num crescimento de 12,29% na comparação com 2015. Do total de imóveis à venda, 5.911 são unidades residenciais (5.457 apartamentos e 367 casas) e 383 unidades comerciais.
Das empresas pesquisadas, 59,47% possuem apenas um empreendimento, 22,11% registram dois empreendimentos, e 10,53% possuem três empreendimentos. Com quatro empreendimentos, foram registradas 4,21% das empresas e 3,68% com cinco ou mais empreendimentos. Em média, foram cadastrados 1,87 empreendimento por empresa, com média de 33 unidades à venda.
Os apartamentos de dois dormitórios representam a grande maioria da oferta, assim como nos anos anteriores, com uma participação de 42,53%, e as unidades de três dormitórios figuram com 33,27%.
O censo também apurou que 65% das unidades em oferta encontram-se em execução, 5% na planta e 30% estão concluídas. Quanto à fonte dos recursos para a construção das unidades em oferta, 53% provêm do Sistema Financeiro e os 47% restantes, de autofinanciamento.
Por faixa de valor, o maior volume de ofertas está situada entre R$ 391,3 mil até R$ 467,9 mil, com 17,01% do total; e entre R$ 571,9 mil até R$ 745,3 mil, com 13,87%.
Dez bairros concentram 45,87% dos imóveis em oferta (2.887) distribuídos em 124 empreendimentos, representando 34,93% do total. Petrópolis é o bairro com maior volume de imóveis em oferta, seguido por Menino Deus, Tristeza, Auxiliadora, Rio Branco, Santana, Partenon, Jardim Botânico, Passo d'Areia e Vila Ipiranga.
O censo vem sendo elaborado desde 1998 pelo Departamento de Economia e Estatística do Sinduscon-RS. O objetivo do levantamento é dimensionar a oferta de imóveis novos em Porto Alegre para subsidiar o processo decisório dos empresários do mercado imobiliário.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia