Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 10 de agosto de 2016. Atualizado às 02h40.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado de Capitais

Notícia da edição impressa de 10/08/2016. Alterada em 09/08 às 21h51min

Dólar à vista cai 0,87%

Perspectivas de ingressos de recursos no País levaram moeda norte-americana a fechar em R$ 3,1420

Perspectivas de ingressos de recursos no País levaram moeda norte-americana a fechar em R$ 3,1420


KAREN BLEIER/AFP/JC
A expectativa de novos ingressos de recursos ao País foi um dos principais fatores que levaram o dólar a mais uma desvalorização ontem. A moeda norte-americana terminou o dia cotada a R$ 3,1420 no mercado à vista, em baixa de 0,87%, menor valor desde 15 de julho de 2015 (R$ 3,133). Na mínima, a cotação chegou aos R$ 3,1285 (-1,30%), intensificando as discussões sobre quanto ainda há de espaço para a queda.
A votação no Senado da pronúncia do processo de impeachment da presidente afastada, Dilma Rousseff, foi um dos principais combustíveis do otimismo dos investidores. Apesar de o mercado já dar como certa a vitória do "sim", operadores afirmam que o que realmente animou foram sinais de que a votação pelo afastamento possa mostrar um placar com grande folga. Essa eventual vitória expressiva indicaria força do governo Temer para avançar nas medidas de ajuste fiscal no Congresso, aumentando a atratividade do Brasil perante os investidores estrangeiros.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia