Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 04 de agosto de 2016. Atualizado às 21h01.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Energia

04/08/2016 - 21h03min. Alterada em 04/08 às 21h03min

Eletropaulo registra lucro líquido de R$ 3,5 mi no 2º trimestre, queda de 92,9%

A AES Eletropaulo, responsável pela distribuição de energia na região da Grande São Paulo, registrou lucro líquido de R$ 3,5 milhões no segundo trimestre deste ano, o que representa uma queda de 92,9% ante os R$ 46,8 milhões reportados no mesmo período do ano passado. Com isso, no semestre a distribuidora acumula ganhos de R$ 34,1 milhões, montante 64,3% menor que o reportado em igual etapa de 2015.
O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) da companhia somou R$ 190,7 milhões entre abril e junho, queda de 18,9% em relação aos mesmos meses do exercício anterior. A margem Ebitda se manteve em 6,8%. Nos primeiros seis meses o indicador acumula R$ 371,8 milhões, queda de 30,3%, com margem de 6,5%, o que corresponde a um recuo de 1,4 ponto porcentual.
A companhia também divulgou nesta quinta-feira (4), o resultado líquido e Ebitda ajustados, nos quais são consideradas questões como ativos possivelmente inexistentes e fundo de pensão. Nesse caso, a distribuidora registrou um Ebitda de R$ 228 milhões, 27,4% abaixo dos R$ 313,9 milhões anotados no mesmo intervalo do ano passado. A margem Ebitda ajustado caiu 0,9 p.p., para 9%. No semestre, o Ebitda ajustado recuou 16,5%, para R$ 445,1 milhões.
A receita líquida da distribuidora totalizou R$ 2,8 bilhões entre abril e junho, queda de 19,3% em relação ao mesmo período do ano passado. Nos seis primeiros meses do ano, a receita somou R$ 5,68 bilhões, baixa de 14,6%.
O resultado financeiro representou uma despesa de R$ 58 milhões no segundo trimestre, ante uma despesa de R$ 12 milhões anotada um ano antes.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia