Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 02 de agosto de 2016. Atualizado às 22h41.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Agronegócios

Notícia da edição impressa de 03/08/2016. Alterada em 02/08 às 21h30min

Início da colheita pode enfraquecer cotação do trigo

A proximidade do início da colheita de trigo no Paraná e em São Paulo e as expectativas de boa safra no País devem reduzir o ritmo de alta das cotações do cereal e da farinha. Além disso, as maiores importações, favorecidas pela queda do dólar frente ao real, e os estoques mundiais elevados reforçam a possibilidade de enfraquecimento dos preços no curto prazo.
Por outro lado, segundo pesquisadores do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), as perspectivas de que o setor de ração continue demandando trigo em detrimento do milho devem contribuir para amenizar possíveis quedas. Apesar da demanda relativamente enfraquecida na última semana, vendedores que ainda detinham o grão estiveram firmes nas negociações, mantendo em níveis altos os preços do trigo no Brasil. Assim, o valor médio do trigo no Paraná, refletido pelo Indicador Cepea/Esalq, fechou ontem a R$ 909,64 a tonelada, ligeira alta de 0,74% desde o início do mês.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia