Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 25 de julho de 2016. Atualizado às 22h56.

Jornal do Comércio

Política

CORRIGIR

eleições 2016

Notícia da edição impressa de 26/07/2016. Alterada em 25/07 às 21h10min

Justiça Eleitoral estima que custo eleitoral será de R$ 600 milhões

Até agora, segundo a Justiça Eleitoral, ocorreram 122 registros de candidatura. O prazo vai até 15 de agosto, e a maioria dos candidatos costuma deixar isso para os últimos dias. O TSE estima que a eleição custará R$ 600 milhões. Na semana passada, o TSE divulgou o cálculo do teto de quanto os candidatos a prefeito e vereador poderão gastar em cada município. Dependendo do caso, o limite de despesas varia entre 30% e 70% dos maiores gastos declarados na eleição anterior. Mas levou a distorções. Um erro na prestação de contas de um candidato a vereador em Manaus em 2012 permitirá que os candidatos ao cargo gastem até R$ 26,7 milhões. Tudo isso porque um recibo de 2012 no valor de R$ 2.850 foi computado como sendo de R$ 28,5 milhões.
"O que o legislador quis foi tirar uma fotografia dos gastos, aplicando um redutor. O resultado foi que temos essa fotografia um tanto quanto distorcida. É uma questão, sem dúvida, delicada. Terá de ser submetida ao TSE para uma deliberação. Mas a intenção, a boa fé do legislador, é evidente. Mas não contava ele com as distorções perpetradas por declarações que não correspondem minimamente à realidade", disse Gilmar Mendes.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia