Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 12 de julho de 2016. Atualizado às 19h13.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

câmara dos deputados

12/07/2016 - 19h15min. Alterada em 12/07 às 19h15min

CCJ rejeita requerimento para adiar discussão de recurso de Cunha por 10 dias

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) rejeitou na noite desta terça (12), um pedido do deputado Carlos Marun (PMDB-MS) para adiar por 10 dias a análise do recurso do deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Marun é membro da "tropa de choque" de Cunha.
Foram 11 votos favoráveis ao recurso, 40 contrários e apenas uma abstenção. O placar foi interpretado como uma sinalização de quantos votos existem hoje na CCJ contra o peemedebista.
Se a sessão for interrompida hoje pelo início da ordem do dia, os trabalhos serão retomados às 9h30 desta quarta-feira (13). A inscrição para discursos de mais parlamentares foi encerrada hoje. Trinta e seis deputados foram inscritos e foram registrados seis votos em separado.
Durante a votação do requerimento de Marun, o relator do processo de cassação no Conselho de Ética, Marcos Rogério (DEM-RO), anunciou que não participará da votação do recurso. Mais cedo, a defesa de Cunha ameaçou judicializar o processo se o relator no conselho participasse da votação.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia