Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 12 de julho de 2016. Atualizado às 16h15.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

câmara dos deputados

12/07/2016 - 16h10min. Alterada em 12/07 às 16h18min

CPI do Carf é prorrogada por mais 60 dias

A CPI que apura irregularidades no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf) se reúne para analisar requerimento que pede a prorrogação dos trabalhos da CPI por mais 60 dias

A CPI que apura irregularidades no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf) se reúne para analisar requerimento que pede a prorrogação dos trabalhos da CPI por mais 60 dias


Antonio Cruz/ Agência Brasil/JC
Agência Brasil
Por 16 votos a 10, a comissão parlamentar de inquérito (CPI) que investiga irregularidades nas decisões do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf) decidiu prorrogar por mais 60 dias os trabalhos do colegiado. A decisão final depende agora da Mesa Diretora da Câmara dos Deputados, que terá de analisar o pedido.
A CPI já tinha conseguido mais 15 dias de prazo para concluir a votação de um parecer final. Com isso, teria até o dia 16 deste mês para discutir e aprovar um texto. Mas o relator da comissão, João Carlos Bacelar (PR-BA), conseguiu convencer a maioria dos integrantes de que era preciso mais tempo.
"Não votamos e não trouxemos aqui vários atores, inclusive beneficiários econômicos do esquema", explicou Bacelar. O relator atribuiu a dificuldade em obter resultados na comissão à "má vontade" de conselheiros do Carf e de empresas que se recusam a depor.
Contário à nova prorrogação, Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP), que foi responsável pela extensão do prazo por 15 dias, criticou a decisão e defendeu que o parecer seja apresentado até amanhã (13). "Há tempo para que possamos aprovar o relatório", afirmou.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia