Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 24 de julho de 2016. Atualizado às 17h17.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Rio-2016

24/07/2016 - 17h18min. Alterada em 24/07 às 17h18min

COI decide não banir Rússia e agora federações decidirão sobre atletas

This file photo taken on March 02, 2013 shows Russia's Darya Klishina celebrating after she won the women's Long Jump final at the European Indoor athletics Championships in Gothenburg, Sweden, on March 2, 2013. The International Olympic Committee on July 24, 2016, decided not hit Russia with a blanket for the Rio Games over state-run doping,

Darya Klishina é única atleta do Atletismo que está autorizada a competir como participante neutra


JONATHAN NACKSTRAND / AFP/JC
Agência Brasil
O Comitê Olímpico Internacional (COI) decidiu neste domingo (24) não banir a participação da Rússia nos Jogos Olímpicos Rio 2016 e que caberá às federações internacionais de cada esporte a decisão sobre a suspensão ou não de atletas russos. O esporte do país enfrenta um escândalo de doping generalizado. 
A decisão, segundo o COI, foi guiada pela "regra fundamental de proteger os atletas limpos e a integridade do esporte", segundo comunicado divulgado pela entidade. A decisão foi tomada praticamente por unanimidade, com apenas uma abstenção.
O presidente da comitê, Thomas Bach, disse esperar que as federações das modalidades já tenham uma opinião sobre a participação dos esportistas russos na Olimpíada, que começa daqui a 12 dias.
"Esta (decisão do COI) é também uma mensagem que incute esperança aos atletas 'limpos', de que eles têm a oportunidade de provar que são inocentes e podem participar dos Jogos Olímpicos", destacou o presidente da organização.
A decisão não desfaz o banimento da equipe russa de atletismo, que teve casos de doping confirmados. A única atleta da modalidade autorizada a competir na Rio 2016, como participante neutra, será Darya Klishina, que treina fora do país e ajudou a revelar o esquema de doping. 
Após as decisões das federações internacionais, os esportistas russos admitidos na Rio 2016 deverão passar por testes adicionais. Segundo Thomas Bach, os funcionários do Ministério dos Esportes russo não vão receber credenciais para os Jogos Olímpicos.
Na última segunda-feira (18), o chefe da comissão independente da Agência Internacional Antidoping (WADA), Richard McLaren, anunciou os resultados da sua investigação referente à violação das normas antidoping durante os Jogos Olímpicos de Inverno de 2014 em Sochi. O relatório da WADA recomendou ao COI a desqualificação da Rússia dos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia