Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 28 de julho de 2016. Atualizado às 22h41.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

indústria

Notícia da edição impressa de 29/07/2016. Alterada em 28/07 às 20h59min

Ociosidade deve atingir recorde em 2016, diz CNI

A indústria brasileira deve atingir novo recorde de ociosidade neste ano. A informação consta de Nota Econômica divulgada nesta quinta-feira pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). "Em 2016, a utilização da capacidade instalada permanece baixa, inferior à observada em 2015", diz a nota. O documento aponta que mais de um terço das máquinas e equipamentos do setor está parado, o que compromete a situação financeira das empresas.
Em junho, a utilização média da capacidade instalada ficou em 64%, um ponto percentual abaixo do registrado no mesmo mês de 2015. Nos meses de janeiro e fevereiro, atingiu 62%, o nível mais baixo dos últimos 15 anos, indicando que 38% do parque industrial ficou parado nos dois primeiros meses deste ano. "A alta ociosidade traz prejuízos para todos. Além dos custos altos, máquinas e equipamentos parados desestimulam os investimentos e dificultam a retomada do crescimento da economia e a criação de empregos", afirma na nota o presidente da CNI, Robson Andrade.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia