Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 28 de julho de 2016. Atualizado às 17h58.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

28/07/2016 - 18h00min. Alterada em 28/07 às 18h00min

Petróleo cai com possível desaceleração da demanda e aumento dos estoques

Os contratos futuros de petróleo voltaram a fechar em queda nesta quinta-feira (28), pressionados por preocupações sobre uma possível desaceleração da demanda mundial, bem como pelo aumento inesperado dos estoques da commodity no mercado norte-americano. A queda só não foi mais acentuada porque a desvalorização do dólar ajudou a sustentar o petróleo.
O WTI para setembro, negociado na New York Mercantile Exchange (Nymex) fechou em queda de 1,86%, a US$ 41,14 por barril. Já o Brent para setembro, que vence amanhã, recuou 1,77%, a US$ 42,70, na ICE. O Brent para outubro, que se tornou o contrato mais líquido ontem, caiu 1,54%, a US$ 43,23 por barril.
A queda de hoje veio na esteira dos dados do Departamento de Energia (DoE) dos Estados Unidos sobre os estoques semanais de petróleo, que mostraram um aumento inesperado. Para alguns analistas, no entanto, o foco do mercado deveria estar mais na demanda do que na oferta.
"A falta de ação do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA, que ontem manteve as taxas de juros inalteradas) sugere que nós podemos esperar demanda global fraca, com base no fato de que as condições econômicas não estão estáveis o suficiente para uma elevação moderada de juros", afirmou Tim Evans, estrategista do Long Leaf Trading Group.
A queda do dólar, motivada pela decisão do Fed, no entanto, ajudou a controlar a intensidade das perdas do petróleo. Como a commodity é negociada em dólar, a desvalorização da moeda torna o petróleo mais atrativo a investidores estrangeiros. Fonte: Dow Jones Newswires
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia