Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 27 de julho de 2016. Atualizado às 15h20.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Indústria

27/07/2016 - 15h16min. Alterada em 27/07 às 15h24min

Faturamento da indústria de máquinas cai 29,3% no 1º semestre, revela Abimaq

O faturamento da indústria brasileira de máquinas e equipamentos somou R$ 33,060 bilhões no primeiro semestre, queda de 29,3% em relação à primeira metade do ano passado, mostra balanço divulgado nesta quarta-feira, 27, pela Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq). Só em junho, o setor faturou R$ 5,867 bilhões, alta de 4,2% ante maio, mas recuo de 23,7% na comparação com junho de 2015.
O consumo aparente em maio atingiu R$ 53,613 bilhões no primeiro semestre, baixa de 25,4% sobre o volume registrado em igual intervalo do ano passado. No sexto mês, foram R$ 12,543 bilhões, crescimento de 56,7% ante maio e avanço de 9% em relação a igual mês de 2015.
Ainda segundo a Abimaq, as exportações de máquinas e equipamentos tiveram queda de 1,1% no primeiro semestre, para US$ 3,991 bilhões. Em junho, os embarques alcançaram US$ 695 milhões, estável em relação a maio, mas 2,3% maior que o valor registrado em junho do ano passado. As importações por sua vez, tiveram queda de 18,8% no semestre, para US$ 8,398 bilhões. Em junho, foram US$ 2,320 bilhões, alta de 93,5% na variação mensal e de 44,1% na variação interanual.
Com isso, o saldo da balança comercial do setor ficou negativo em US$ 4,407 bilhões no acumulado dos primeiros seis meses do ano. O resultado representa baixa de 31,1% em relação ao saldo da primeira metade do ano passado. Em junho, a diferença também ficou negativa, em US$ 1,624 bilhão, mas com crescimento de 222% em comparação com maio e de 74,4% sobre o resultado de junho de 2015.
O nível de emprego apresentou queda de 11,6% na primeira metade do ano, para um total de 307.507 funcionários. No mês de junho, houve recuo de 0,5% ante maio. Em relação a junho do ano passado, a retração foi mais intensa, de 9,6%. O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (NUCI) caiu de 68,3% no primeiro semestre do ano passado para 66,6% neste ano.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia