Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 20 de julho de 2016. Atualizado às 14h59.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Negócios corporativos

20/07/2016 - 15h00min. Alterada em 20/07 às 15h00min

Acionistas da Dow Chemical e DuPont aprovam fusão entre companhias

A Dow Chemical e a DuPont anunciaram, nesta quarta-feira (20) que em suas respectivas reuniões com acionistas realizadas hoje, os investidores de ambas as companhias aprovaram todas as propostas necessárias para completar a fusão entre elas. As empresas esperam que a operação seja concluída neste semestre, ainda sujeita às condições habituais, incluindo o recebimento de aprovações regulatórias.
A fusão entre as companhias norte-americanas foi anunciada no dia 11 de dezembro do ano passado. A operação cria a DowDuPont, um gigante grupo no setor de químicos com valor de US$ 130 bilhões. Após isso, as duas companhias devem desmembrar a DowDuPont em três empresas independentes: uma de agricultura, outra de materiais e uma terceira de produtos especiais.
"O apoio esmagador dos acionistas da Dow e DuPont para aprovar esta transação histórica é um testemunho claro sobre a proposição de valor que a DowDuPont representa", disse, em nota, Andrew N. Liveris, presidente e CEO da Dow. Ed Breen, presidente e executivo-chefe da DuPont, acrescentou: "Estamos agora concentrados nas próximas etapas para a conclusão da operação de fusão, incluindo o trabalho com reguladores nas jurisdições apropriadas".
Comunicado das empresas afirma que a separação subsequente em três companhias independentes de capital aberto deverá ser consumada logo que possível e não deve exceder um período de 18 a 24 meses após o encerramento fusão. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia