Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 14 de julho de 2016. Atualizado às 20h24.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

balanços

14/07/2016 - 20h24min. Alterada em 14/07 às 20h24min

Vendas líquidas da MRV sobem 3,7% no 2º trimestre, para R$ 1,043 bilhões

As vendas líquidas da MRV Engenharia no segundo trimestre do ano somaram R$ 1,043 bilhão, o que representa uma elevação de 3,7% ante igual período do ano passado. A empresa divulgou nesta quinta-feira (14), seus dados operacionais de abril a junho, período no qual seus lançamentos somaram R$ 1,123 bilhão, aumento de 3,2% na comparação anual.
"A companhia vem mantendo a estratégia de lançamento com foco em abastecer as regiões metropolitanas, onde identificamos alta demanda e renda disponível, com foco 100% no FGTS", destaca a empresa. Segundo a MRV, as aquisições de terrenos realizadas nos últimos dois anos são essenciais para o cumprimento desse objetivo, priorizando áreas com "excelente localização e prazos mais curtos de legalização".
No segundo trimestre, 40% do total de empreendimentos lançados são provenientes de terrenos adquiridos a partir de 2014. Dos R$ 38,5 bilhões do banco de terrenos da empresa no trimestre, alta de 30,6% na comparação anual, R$ 1,2 bilhão já possuem registro de incorporação emitidos (8.551 unidades).
De abril a junho, o distrato de vendas totalizou 2.106 unidades, queda de 34,6% ante igual etapa de 2015 e atingiu 23,9% das vendas, abaixo dos 34,6% registrado há um ano e o seu menor patamar desde o terceiro trimestre de 2014.
"A queda recorrente dos distratos é reflexo da implementação total do novo processo de vendas: as vendas simultâneas. Neste modelo, as vendas são reconhecidas apenas após a aprovação do financiamento habitacional dos clientes junto aos bancos. Além disso, o prazo entre a venda e o repasse se reduz significativamente", afirma a empresa no comunicado.
A geração de caixa somou R$ 145 milhões no segundo trimestre, 19,4% abaixo do primeiro trimestre deste ano.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia