Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 14 de julho de 2016. Atualizado às 18h57.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

14/07/2016 - 18h58min. Alterada em 14/07 às 18h58min

Dólar cai em Nova Iorque ante moedas emergentes em dia marcado por otimismo

O dólar apresentou queda ante o euro e as moedas emergentes, mas subiu ante o iene em dia marcado por otimismo dos mercados internacionais.
Próximo do horário de fechamento das bolsas de Nova Iorque nesta quinta-feira (14), a divisa avançava a 105,44 ienes, de 104,42 ienes no fim da tarde de ontem, enquanto o euro avançava a US$ 1,1120, de US$ 1,1100. Ante o a moeda russa, o dólar foi a 62,925 rublos, de 63,861.
A sinalização de que o Banco da Inglaterra (BoE) possa adotar medidas de afrouxamento monetário em agosto, aliada a balanços favoráveis de bancos norte-americanos, favoreceu o apetite por risco. Nesse sentido, as bolsas subiram e os ativos considerados seguros, como o dólar, apresentaram queda.
De acordo com Vassili Serebriakov, estrategista do Crédit Agricole, o ambiente criou um ponto favorável a moedas mais arriscadas no curto prazo. Porém, ele ressaltou que dados mais fortes ou perspectivas mais hawkish do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) podem fazer os investidores redirecionarem suas previsões para aumento dos juros.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia