Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 14 de julho de 2016. Atualizado às 15h12.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

E-commerce

14/07/2016 - 15h13min. Alterada em 14/07 às 15h13min

Índice de preços na internet cai 0,69% em junho ante maio, diz Ibevar

O índice de preços na internet, conhecido como e-flation e calculado pelo Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo (Ibevar), em parceria com o Programa de Administração de Varejo (Provar), teve queda de 0,69% em junho ante maio. Trata-se da maior retração desde agosto de 2015. No resultado acumulado em 12 meses, a inflação ficou em 13,16%. Nos seis primeiros meses deste ano, a alta acumulada é de 7,42%.
Das dez categorias pesquisadas, cinco caíram em junho, na margem. A maior queda foi em Livros (5,38%), seguida de Eletrodomésticos (3,37%), Brinquedos (2,18%), Informática (1,53%) e Telefonia e celulares (0,39%). As altas foram em CDs e DVDs (8,97%), Medicamentos (4,12%), Perfumes e cosméticos (2,03%), Fotos (0,60%) e Eletroeletrônicos (0,33%).
O e-flation foi criado em 2004 com o intuito de monitorar a variação dos preços de produtos de consumo comprados por meio do comércio eletrônico. Para cômputo dos pesos de cada categoria, são utilizados dados emitidos pela empresa e-bit.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia