Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 13 de julho de 2016. Atualizado às 08h22.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

13/07/2016 - 08h24min. Alterada em 13/07 às 08h24min

Bolsas asiáticas ampliam ganhos com expectativa de pacote econômico no Japão

As bolsas asiáticas ampliaram os ganhos recentes nesta quarta-feira (13), ainda sustentadas pela expectativa de que o Japão anuncie um novo pacote econômico e em meio a indicações de que a China deverá cumprir sua meta de crescimento.
O índice japonês Nikkei fechou em alta de 0,84%, a 16.231,43 pontos, ampliando a valorização acumulada na semana a 7,4%.
O secretário do gabinete japonês, Yoshihide Suga, confirmou que o governo está planejando "ousados estímulos econômicos" para derrotar a ameaça da deflação, mas descartou a possibilidade do uso do chamado "dinheiro de helicóptero", medida radical que envolveria o financiamento de gastos públicos pelo banco central do país.
A especulação de que Tóquio voltará a estimular a economia cresceu após a coalizão governista do primeiro-ministro Shinzo Abe garantir ampla vitória na eleição parlamentar do último domingo.
Na China, o Xangai Composto subiu 0,4%, a 3.060,69 pontos, enquanto o Shenzhen Composto, de menor abrangência, avançou 0,8%, a 2.041,66 pontos. Durante a madrugada, o primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, comentou que a economia de seu país está "basicamente estável" e que o crescimento no segundo trimestre provavelmente foi semelhante à taxa de 6,7% registrada nos primeiros três meses do ano. Isso sugere que Pequim está na trajetória para cumprir sua meta de desempenho econômico este ano.
Após o fechamento dos mercados chineses, foi divulgada a balança comercial de junho. Em dólares, as exportações da China tiveram queda anual de 4,8% no mês passado, menor do que a redução de 5% prevista por analistas, enquanto as importações recuaram 8,4%, mais do que o declínio projetado de 6,4%. Os números do PIB chinês são esperados para amanhã à noite.
Em outras partes da região asiática, o Hang Seng subiu 0,46% em Hong Kong, a 21.322,37 pontos, enquanto o Taiex registrou leve ganho de 0,18% em Taiwan, a 8.857,75 pontos, o filipino PSEi teve alta marginal de 0,08% em Manila, a 7.944,02 pontos, e o sul-coreano Kospi avançou 0,72% em Seul, a 2.005,55 pontos.
Na Oceania, a bolsa australiana manteve o tom positivo recente e garantiu o quinto pregão consecutivo em alta. O S&P/ASX 200, que reúne as empresas mais negociadas em Sydney, subiu 0,7%, a 5.388,50 pontos. A sequência de valorização do índice australiano é a mais longa desde maio.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia