Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 06 de julho de 2016. Atualizado às 17h24.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

bancos

06/07/2016 - 17h24min. Alterada em 06/07 às 17h24min

Bradesco cria novas diretorias e gerências regionais com integração do HSBC

O Bradesco criou seis novas diretorias regionais e 29 gerências regionais no âmbito da integração do HSBC. Essas unidades serão comandadas por executivos vindos do banco inglês. Com isso, a instituição totaliza 22 diretorias regionais e 143 gerências regionais, crescimento de 20% em relação à base anterior.
Nesta terça-feira, 5, os novos e atuais líderes da rede de atendimento do Bradesco e HSBC iniciaram reuniões para integração. "Com a nossa configuração, estamos aptos a uma nova condição de apoio à economia brasileira", afirmou o presidente do Conselho de Administração do Bradesco, Lázaro de Mello Brandão, na abertura do encontro.
O presidente executivo do Bradesco, Luiz Carlos Trabuco Cappi, acrescentou que o momento é "repleto de desafios" com a integração operacional de duas plataformas de negócios em funcionamento. "Vivemos um ciclo, e ciclos passam", afirmou ele, na ocasião. Trabuco destacou ainda que a missão do banco é construir uma "relevante franquia de negócios bancários no Brasil, com mais de 30 milhões de clientes".
O Bradesco fez ainda um primeiro balanço da integração dos seus caixas eletrônicos (ATM, na sigla em inglês) a clientes do HSBC. Segundo o banco, foram realizadas mais de 7 mil operações de saques por clientes oriundos do banco inglês e cerca de 2 mil pagamentos de boletos.
Na próxima semana, o Bradesco fará um ciclo nacional de reuniões com gerentes de agências e de contas do próprio banco e do HSBC. Serão realizadas, conforme a instituição, reuniões nas principais regiões do País, com mais de 2 mil pessoas.
O Bradesco concluiu, na sexta-feira, 1º, a compra do HSBC Brasil via o pagamento de R$ 16 bilhões pela maior aquisição feita em toda a sua história. O valor está sujeito a ajuste pós-fechamento com base no balanço do HSBC Brasil a ser levantado em 1º de julho deste ano, considerando o padrão contábil internacional (IFRS). No anúncio da operação, em agosto do ano passado, o Bradesco havia divulgado o preço de US$ 5,186 bilhões (cerca de R$ 17,6 bilhões).
Com o HSBC, o Bradesco somará R$ 1,277 trilhão em ativos totais, aumento de 15,9% em relação à cifra do final de março da instituição, de R$ 1,102 trilhão. O montante coloca o banco em apenas cerca de R$ 6 bilhões atrás do seu principal concorrente, o Itaú, que fechou o primeiro trimestre com R$ 1,283 trilhão em ativos totais. Trata-se da menor diferença desde a fusão do Itaú com o Unibanco.
Em termos de crédito, a carteira do Bradesco, com a integração do HSBC, vai a R$ 534,5 bilhões, expansão de 15,4%. Já rede física totalizará 5.360 agências com a agregação de 851 unidades do HSBC. O Bradesco passa a contar com 30,6 milhões de clientes com a adição de 5 milhões de correntistas do banco adquirido.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia