Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 03 de agosto de 2016. Atualizado às 22h34.

Jornal do Comércio

JC Logística

COMENTAR | CORRIGIR

Petróleo

Notícia da edição impressa de 04/08/2016. Alterada em 03/08 às 19h25min

Estatal pode alugar unidade de gás para o Comperj

Com mais de 80% da obra concluída, refinaria do Rio precisa ainda de US$ 2 bilhões

Com mais de 80% da obra concluída, refinaria do Rio precisa ainda de US$ 2 bilhões


VANDERLEI ALMEIDA/AFP/JC
O diretor de Refino e Gás da Petrobras, Jorge Celestino, afirmou na semana passada que a companhia petrolífera estuda alugar uma unidade de tratamento de gás para o Comperj (Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro), caso as obras não fiquem prontas até 2019. O conselho de administração da estatal aprovou a conclusão das obras da unidade de tratamento de gás do complexo, fundamental para o escoamento da produção do pré-sal.
As obras foram paralisadas após o início da Operação Lava Jato, mas têm que ficar prontas até 2019 sob o risco de prejudicar a produção de petróleo da empresa, já que o gás extraído dos poços junto ao óleo demanda infraestrutura de escoamento. A Petrobras prepara nova licitação para o projeto, que deve consumir US$ 2 bilhões, mas avalia contratar o aluguel de uma unidade pronta no exterior para evitar novos atrasos na operação.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia