Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 14 de junho de 2016. Atualizado às 21h21.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Câmara dos Deputados

14/06/2016 - 21h21min. Alterada em 14/06 às 21h21min

Maranhão cria comissão especial para analisar pacote de combate à corrupção

O presidente interino da Câmara, deputado Waldir Maranhão (PP-MA), assinou nesta terça-feira (14), a criação de uma comissão especial para analisar o pacote de dez medidas de combate à corrupção, proposta encampada por integrantes do Ministério Público Federal (MPF) e representantes da sociedade civil.
Em março, o grupo entregou de forma simbólica ao Congresso mais de 2 milhões de assinaturas de apoio ao projeto. Entre as propostas estão as que incluem mecanismos para dar mais transparência ao Judiciário e ao Ministério Público. Há uma proposta que torna crime o enriquecimento ilícito por parte de agentes públicos e outra para aumentar as penas para crimes de corrupção, que também se tornariam hediondos. Outra proposta reduz o número de recursos possíveis em processo penal e ainda acelera ações de improbidade administrativa.
Maranhão recebeu hoje deputados da Frente Parlamentar de Combate à Corrupção e na reunião assinou o ato que cria a comissão especial com 29 membros titulares. Agora, os partidos indicarão os deputados que participarão do colegiado. Da comissão especial, o pacote seguirá diretamente ao plenário, onde é esperada a votação até o final do ano. Se aprovado na Câmara, o pacote vai ao Senado.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia