Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 09 de junho de 2016. Atualizado às 15h46.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Novo Governo

09/06/2016 - 15h46min. Alterada em 09/06 às 15h46min

Temer receberá Lewandowski após posse de presidente do Banco Central

O presidente em exercício, Michel Temer, terá uma reunião nesta quinta-feira, 9, com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski. De acordo com a assessoria de imprensa do STF, o encontro está agendado para as 18 horas, logo após o evento de posse do novo presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, às 17 horas.
Oficialmente a pauta é sobre o orçamento da Corte, entretanto, há a expectativa que os dois tratem também sobre o projeto de reajuste dos servidores federais e do Judiciário. Com a elevação do teto federal - correspondente aos salários dos ministros do STF - dos atuais R$ 33,7 mil para R$ 39,2 mil, haverá uma repercussão imediata nos limites de remuneração de funcionários de alguns entes da Federação.
De acordo com informações de bastidores, o governo estaria tentando negociar para barrar o reajuste do salário dos ministros do Supremo e evitar o efeito cascata. Uma das saídas seria criar uma espécie de "gratificação equivalente" aos magistrados do STF, o que impediria a elevação imediata do teto.
Temer participou de um evento ontem à noite na Marinha que contou com a presença de Lewandowski. Durante diversos momentos os dois conversaram.
Também ontem, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, esteve com Lewandowski em "uma visita de cortesia", para apresentar a nova equipe econômica. Os dois falaram sobre a situação fiscal do País. O ministro da Fazenda disse, no entanto, que não tratou com Lewandowski de reajuste dos servidores nem do reajuste do Judiciário. "Esse assunto está sendo tratado pelo presidente Temer", afirmou.
Temer editou a Medida Provisória 730 para liberar R$ 150 milhões em crédito extraordinário em favor do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), presidido por Gilmar Mendes, que também é ministro do STF. A MP está publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira e atende à reivindicação de Mendes feita a Temer no fim de maio por reforço do orçamento da Justiça Eleitoral para a organização dos pleitos municipais deste ano.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia