Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 24 de junho de 2016. Atualizado às 09h22.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

união europeia

24/06/2016 - 09h09min. Alterada em 24/06 às 09h22min

União Europeia está determinada a se manter unida, diz Tusk

Tusk disse que entrou em contato com todas as capitais após o resultado do plebiscito

Tusk disse que entrou em contato com todas as capitais após o resultado do plebiscito


JOHN THYS/AFP/JC
O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, disse que os líderes das outras 27 nações que formam a União Europeia estão determinados a se manterem unidos, apesar do resultado da votação no Reino Unido.
Tusk diz ter entrado em contato com todas as capitais após o resultado do plebiscito, que ele descreveu como "sério e dramático", mas garantiu que o bloco está preparado para esse "cenário negativo".
"Hoje, em nome de 27 líderes, eu posso dizer que estamos determinados a manter nossa unidade como 27. Para todos nós, a união é a estrutura comum para nosso futuro", comentou.
Ele ainda destacou que não deveria haver nenhuma "reação histérica" e que os procedimentos legais estão claramente definidos nos tratados da União Europeia para um país deixando o bloco. "Até que o Reino Unido saia formalmente, as leis da União Europeia continuarão sendo aplicadas ao país," disse.
Tusk afirmou ter oferecido a possibilidade de uma reunião informal com os líderes dos 27 países da UE, paralelamente à cúpula que acontecerá na próxima semana, para discutir mais procedimentos e lançar uma "ampla reflexão sobre o futuro da nossa união".
Os líderes da UE devem se reunir nos dias 28 e 29 de junho em Bruxelas, para discutir o resultado da votação no Reino Unido e outros assuntos.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia