Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 23 de junho de 2016. Atualizado às 17h17.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Colômbia

23/06/2016 - 17h18min. Alterada em 23/06 às 17h18min

Colômbia e Farc assinam acordo histórico de cessar-fogo

Agência Brasil
Em cerimônia na cidade de Havana, capital de Cuba, o presidente colombiano Juan Manuel Santos e o líder do grupo guerrilheiro Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), Rodrigo Londono, assinaram hoje (23) um acordo de cessar-fogo bilateral definitivo, abrindo caminho para um tratado de paz que dê fim ao conflito que já dura mais de meio século.
Em comunicado, autoridades de Bogotá disseram se tratar de "um momento histórico" para o país.
Trata-se do acordo mais sólido já alcançado entre as partes, fator que dá impulso adicional às negociações de paz que ocorrem em Havana desde 2012. É a primeira vez desde meados da década de 1980 que as duas partes concordam com uma trégua bilateral.
A etapa do cessar-fogo bilateral definitivo prevê o cumprimento de um cronograma para deposição de armas e garantias de segurança para os ex-combatentes das Farc. Com o acordo, mais de 7 mil guerrilheiros devem entregar as armas.
Participaram da cerimônia o secretário-geral da Organização das Nações Unidas, Ban Ki-moon, e os presidentes de Cuba, Raúl Castro, do Chile, Michelle Bachelet, e da Venezuela, Nicolás Maduro.
As autoridades colombianas acreditam que o acordo definitivo de paz com as Farc poderá ser firmado no dia 20 de julho.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia