Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 19 de junho de 2016. Atualizado às 11h58.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

bancos

19/06/2016 - 11h58min. Alterada em 19/06 às 11h58min

Bancos de Abu Dabi podem se unir e criar maior credor em ativos do Oriente Médio

Dois bancos com sede em Abu Dabi informaram neste domingo (19) que estão estudando uma fusão para formar potencialmente o maior credor do Oriente Médio em ativos, num plano que surge diante de um cenário no qual os preços baixos do petróleo pressionam as economias do Golfo.
O Banco Nacional de Abu Dabi (NBAD, na sigla em inglês) e o banco First Gulf (FGB) disseram que cada um tinha formado um grupo de trabalho com executivos para avaliar o potencial comercial de uma fusão, sem fornecer detalhes financeiros. Eles alertaram, no entanto, que não há certeza de que as discussões serão frutíferas.
O Banco Nacional de Abu Dabi e o banco First Gulf são o sétimo e 15º maiores bancos por ativos no Oriente Médio e África, de acordo com a agência de classificação de risco Standard & Poors. As instituições combinadas dariam origem a uma entidade com cerca de US$ 170 bilhões em ativos, superando o Qatar National Bank. O NBAD tem um valor de mercado de cerca de US$ 13 bilhões, enquanto as ações do FGB estão avaliadas em cerca de US$ 16 bilhões, de acordo com dados do DirectFN.
Se for bem-sucedida, a fusão configuraria um negócio raro na região do Golfo, onde a grande maioria dos bancos nacional são em parte de propriedade de um governo local ou de uma família governante, que são frequentemente relutantes em vender, o que representa um obstáculo para a consolidação.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia