Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 14 de junho de 2016. Atualizado às 20h57.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

relações internacionais

14/06/2016 - 20h57min. Alterada em 14/06 às 20h57min

Itamaraty exonera diplomata que emitiu alertas de golpe no País

O Ministério das Relações Exteriores exonerou nesta terça-feira (14), do cargo de coordenador-Geral de Ações Internacionais de Combate a Fome, o ministro de segunda classe Milton Rondó Filho. Em março passado, ele emitiu um alerta a todas as representações do Brasil no exterior alertando sobre a ocorrência de um "golpe" no País e pedindo a cada posto que designasse um funcionário para dialogar com entidades da sociedade civil local sobre o processo em curso no País.
O incidente foi revelado pelo jornal O Globo. Segundo a reportagem, após o primeiro telegrama, Rondó emitiu uma segunda circular, reproduzindo conteúdo de uma correspondência da Associação Brasileira de Organizações Não-governamentais (Abong) que começava com "É momento de resistência democrática!".
Em reação, a Secretaria Geral da pasta emitiu uma circular cancelando as duas anteriores. Mesmo assim, Rondó ainda enviou uma terceira correspondência. Pelo ocorrido, o diplomata foi advertido.
A medida apenas retira de Rondó o posto de chefia. O Itamaraty informou que a exoneração foi uma "substituição natural de um ocupante de cargo em confiança, e da movimentação habitual de membro do Serviço Exterior Brasileiro", e que o diplomata receberá uma nova função.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia