Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 22 de junho de 2016. Atualizado às 08h21.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

copa américa centenário

22/06/2016 - 08h21min. Alterada em 22/06 às 08h21min

Com golaço de falta e recorde de Messi, Argentina goleia EUA e avança à final

Com 55 gols, Messi (d) se consagrou o maior artilheiro da seleção principal da Argentina

Com 55 gols, Messi (d) se tornou o maior artilheiro da seleção principal da Argentina


SCOTT HALLERAN/GETTY IMAGES NORTH AMERICA/AFP
Com um futebol vistoso e um craque sem qualquer sombra de dúvida, a Argentina tem mais uma chance de encerrar um incômodo e longo jejum de 23 anos sem qualquer conquista com a sua seleção principal. Nesta terça-feira (21), Lionel Messi deu mais um show, marcou um golaço em cobrança de falta, virou o maior artilheiro da história de seu país e comandou a goleada por 4 a 0 sobre os Estados Unidos, no lotado NGR Stadium, em Houston, para avançar à grande decisão da Copa América Centenário.
No próximo domingo, a Argentina estará no MetLife Stadium, em Nova Jersey, para enfrentar o vencedor do duelo entre Colômbia e Chile - que duelam nesta quarta-feira, em Chicago - na tentativa de levantar a taça do torneio que homenageia os 100 anos de fundação da Conmebol. Aos Estados Unidos resta a decisão do terceiro lugar no sábado, em Phoenix.
Em campo, Lionel Messi marcou somente um dos quatro gols, mas foi um gol importantíssimo para a história do futebol argentino. Agora com 55 tentos, o craque do Barcelona ultrapassou o centroavante Gabriel Batistuta como o maior artilheiro da seleção principal da Argentina.
E o recorde veio em um golaço de falta. Aos 31 minutos do primeiro tempo, a Argentina já vencia por 1 a 0 - gol de Lavezzi, de cabeça, logo aos 3 - e conseguiu uma falta na intermediária, pelo lado esquerdo. Então, Messi se preparou e com maestria mandou a bola no lado oposto da barreira, enganando o goleiro Guzman, que ficou olhando ela entrar quase na junção da trave esquerda com o travessão.
No primeiro tempo, os Estados Unidos não viram a cor da bola e não chutaram uma bola sequer ao gol de Romero. Na segunda etapa, aconteceu a mesma coisa e o máximo que o goleiro argentino fez foi correr para ajudar Lavezzi na lateral do campo, depois que o argentino tropeçou na placa de publicidade, caiu para trás e teve uma lesão no braço esquerdo.
Novamente com grande efetividade no ataque, a Argentina construiu a goleada com dois gols de Gonzalo Higuain - um aos 4 e o outro aos 40 minutos -, que desencantou nas fases eliminatórias da Copa América Centenário e chegou a quatro na competição - havia feito dois contra a Venezuela, no último sábado, pelas quartas de final.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia