Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 29 de junho de 2016. Atualizado às 17h56.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

conjuntura

29/06/2016 - 17h56min. Alterada em 29/06 às 17h56min

Confiança do consumidor sobe em junho, mas continua no campo pessimista

O Índice Nacional de Confiança (INC), da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), registrou 70 pontos em junho, alta de 4 pontos em relação a maio. Embora seja o seu segundo avanço consecutivo, o indicador ainda se encontra no campo pessimista. A escala do INC vai de zero a 200 pontos, na qual o intervalo entre zero e 100 representa o campo do pessimismo e, de 100 a 200, o campo do otimismo.
Na comparação com junho do ano passado, o índice de confiança caiu 30 pontos. Nos últimos meses, as quedas nas comparações anuais eram maiores, superando os 30 pontos.
"Essa melhora pode decorrer das mudanças políticas e das diretrizes da nova equipe econômica", diz Alencar Burti, presidente da ACSP e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp).
Entre as classes socioeconômicas, as classes A e B foram as que apresentaram maior elevação na confiança, marcando 62 pontos em junho, um salto de 10 pontos frente a maio. Já o INC da classe C ficou praticamente estável, com 69 pontos, 1 a mais do que em maio.
Nas classes D e E, a confiança cresceu 2 pontos, registrando 77 pontos em junho. A pesquisa foi realizada pelo Instituto Ipsos entre 2 e 13 de junho. A margem de erro é de três pontos.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia