Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 29 de junho de 2016. Atualizado às 23h49.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

indústria

Notícia da edição impressa de 30/06/2016. Alterada em 29/06 às 20h43min

Projeção de queda de faturamento da indústria de máquinas aumenta de 10% para 13%

A Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq) revisou a sua projeção de queda de faturamento para o ano de uma retração de 10% para 13%. Segundo o diretor de Competitividade, Economia e Estatística da entidade, Mario Bernardini, a perspectiva para o setor é muito ruim porque de um lado há queda, no ano, das vendas no mercado interno, na ordem de 50%, e de outro há a expectativa de não haver mais o efeito positivo do câmbio nas exportações, que estavam apresentando aumento.
"Agora, o Banco Central está tendo a recaída de valorizar o real ante o dólar para conter a inflação, que, junto com a política de manter juros altos, piora o cenário de uma retomada do crescimento", disse, em coletiva de imprensa nesta quarta-feira, 29. "Minha previsão de agora não leva mais em conta a recuperação do volume exportado. Então, a retração de 13% é a mesma da apresentada em 2015 ante 2014. Em um cenário mais otimista, podemos chegar a um recuo de 10% e, em um mais pessimista, em diminuição acima de 15%", completou.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia