Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 28 de junho de 2016. Atualizado às 20h21.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

28/06/2016 - 20h22min. Alterada em 28/06 às 20h22min

Dow Jones e S&P 500 fecham nas máximas em dia de recuperação

Os principais índices acionários de Nova Iorque fecharam em alta na sessão desta terça-feira, 28, com Dow Jones e S&P 500 encerrando o pregão nas máximas. Todos os setores no S&P 500 subiram, com destaque para as ações ligadas a empresas de energia, e o Nasdaq teve seu maior ganho porcentual desde 1º de março.
O índice Dow Jones encerrou em alta de 1,57%, aos 17.409,72 pontos, enquanto o S&P 500 subiu 1,78%, para 2.036,09 pontos, e o Nasdaq avançou 2,12%, aos 4.691,87 pontos.
Os ganhos de hoje sucederam dois dias de quedas brutais que apagaram meses de ganhos, devido à decisão do Reino Unido de deixar a União Europeia. Investidores temiam que o Brexit pudesse desestabilizar os negócios do bloco, mas hoje adotaram uma postura cautelosamente otimista.
"Os movimentos após o Brexit são muito similares ao que aconteceu em 2011, quando o rating dos EUA foi rebaixado. Nós esperamos que os mercados se recuperem assim como o fizeram há cinco anos", afirmou Doug Cote, estrategista-chefe de mercado na Voya Investment Management.
Cote alertou, porém, que esse não é o fim da volatilidade. "A política e os mercados estão mais entrelaçados nessa crise do que em qualquer outra e é difícil prever qual caminho a política vai tomar", prosseguiu.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia