Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 24 de junho de 2016. Atualizado às 17h49.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

conjuntura

24/06/2016 - 17h49min. Alterada em 24/06 às 17h49min

Brexit não muda prioridade conferida a acordo entre Mercosul e UE, diz Itamaraty

A saída dos britânicos da União Europeia (UE), conhecida como "Brexit", não irá alterar a prioridade conferida pelo Brasil ao acordo entre o Mercosul e o bloco europeu, segundo nota divulgada há pouco pelo Ministério das Relações Exteriores (MRE). No documento, o Itamaraty destaca também que o Brasil manterá suas relações estratégicas tanto com o Reino Unido quanto com a União Europeia. "Continuaremos engajados, com prioridade inalterada, na negociação de um Acordo de Associação entre o Mercosul e a União Europeia, que trará importantes benefícios para os dois lados."
A nota ressalta que a parceria do País com o bloco europeu completará dez anos em 2017 e já abrange 32 diálogos setoriais. A próxima reunião de cúpula será realizada no Brasil.
Há também um Diálogo Estratégico do Brasil com o Reino Unido, e sua próxima edição será sediada também no Brasil. A intenção do País é "cooperar no amplo espectro de interesses comuns e a reforçar, em novos moldes, a relação comercial bilateral e a promoção de investimentos recíprocos".
"O Governo brasileiro recebe com respeito o resultado do referendo sobre a permanência do Reino Unido na União Europeia", diz a nota. "O Brasil confia que essa decisão não irá deter o processo de integração europeia, nem o espírito de abertura ao mundo que caracterizam, e devem continuar a caracterizar, tanto o Reino Unido como a UE. Confia, igualmente, que todos os esforços serão feitos para assegurar uma transição suave e estável."
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia