Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 22 de junho de 2016. Atualizado às 08h12.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

22/06/2016 - 08h12min. Alterada em 22/06 às 08h12min

Bolsas da Ásia fecham na maioria em alta, mas Reino Unido inspira cautela

As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em alta nesta quarta-feira (22), mas os investidores da região evitaram assumir posições significativas na véspera do plebiscito no Reino Unido, que irá definir a permanência ou não do país na União Europeia.
Na China, os mercados reverteram as perdas de ontem e encerraram o dia em tom positivo. O índice Xangai Composto avançou 0,9%, a 2.905,55 pontos, enquanto o Shenzhen Composto, de menor abrangência, subiu 1,7%, a 1.921,38 pontos. Em Hong Kong, o Hang Seng registrou ganho mais moderado, de 0,61%, a 20.795,12 pontos.
A principal exceção na Ásia foi o mercado em Tóquio, que devolveu parte dos ganhos gerados pelo otimismo recente de que o Reino Unido deverá continuar na UE. Pressionado pela valorização do iene ante o dólar durante a madrugada, fator que tende a prejudicar as ações de exportadoras, o índice japonês Nikkei caiu 0,64%, a 16.065,72 pontos.
Embora a maioria das últimas pesquisas tenha indicado que os britânicos optarão por manter o Reino Unido na UE no plebiscito desta quinta-feira, o clima nos mercados financeiros asiáticos foi de cautela hoje.
"Grandes instituições não vão fazer grandes apostas na votação porque trata-se de uma decisão binária", comentou Andrew Sullivan, diretor-gerente da corretora Haitong International, com sede em Hong Kong.
Mais pesquisas deverão ser divulgadas antes do plebiscito britânico, cujo resultado é esperado para sexta-feira.
Entre bolsas menores da Ásia, o índice sul-coreano Kospi subiu 0,50%, a 1.992,58 pontos, e o Taiex mostrou alta de 0,36% em Taiwan, a 8.716,25 pontos, enquanto o filipino PSEi teve baixa apenas marginal, de 0,14%, a 7.756,37 pontos.
Já o tom cauteloso adotado ontem pela presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA), Janet Yellen, no primeiro de dois dias de depoimentos no Congresso norte-americano, veio em linha com a expectativa dos participantes dos mercados asiáticos.
Segundo analistas, os comentários de Yellen tornam improvável que o Fed volte a elevar juros na reunião marcada para julho. Na semana passada, a instituição deixou seus juros básicos inalterados, na esteira de recentes dados fracos do mercado de trabalho dos EUA e à espera do plebiscito no Reino Unido.
O mercado australiano, o principal da Oceania, contrariou a tendência majoritária da Ásia e terminou o dia em leve baixa de 0,1%, com o índice S&P/ASX 200 a 5.270,90 pontos, encerrando uma sequência de três pregões de ganhos.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia