Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 22 de junho de 2016. Atualizado às 00h05.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Consumo

Notícia da edição impressa de 22/06/2016. Alterada em 22/06 às 00h04min

Intenção de consumo dos gaúchos em junho recua 28,5%

Indicador que mede a facilidade de acesso ao crédito apresentou recuo de 39,5%

Indicador que mede a facilidade de acesso ao crédito apresentou recuo de 39,5%


MARCO QUINTANA/JC
A intenção de consumo das famílias manteve-se no âmbito pessimista no mês de junho entre os consumidores do Rio Grande do Sul, apresentando queda de 28,5% em relação ao mesmo período do ano passado, registrando 61,2 pontos - o menor patamar de toda a série histórica iniciada em 2010. O indicador apresentou retração em todos os seus componentes, com exceção apenas aos relativos à perspectiva profissional e à renda atual. Os resultados estão na pesquisa Intenção de Consumo das Famílias Gaúchas - ICF, divulgada pela Fecomércio-RS.
"O cenário econômico persiste bastante negativo. A deterioração do mercado de trabalho que perdura desde meados de 2014 evidencia a redução líquida de postos, pressionando a renda e a confiança das famílias gaúchas", afirma o presidente da Fecomércio-RS, Luiz Carlos Bohn. "Esse cenário, associado à alta da inflação e juros elevados, reduz o ímpeto e a capacidade de compra dos consumidores", afirma o dirigente.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia