Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 20 de junho de 2016. Atualizado às 19h12.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

20/06/2016 - 19h12min. Alterada em 20/06 às 19h12min

Bolsas de Nova Iorque fecham em alta embaladas por menor risco de Brexit

As bolsas de Nova Iorque fecharam em alta na sessão desta segunda-feira (20), em linha com os principais índices acionários da Europa, que registraram fortes ganhos. De maneira geral, o mercado acionário foi influenciado pelas últimas pesquisas de intenção de voto sobre o futuro do Reino Unido na União Europeia, que mostraram um aumento do número de britânicos inclinados a escolher permanecer no bloco.
O índice Dow Jones fechou em alta de 129,71 pontos (+0,73%), aos 17.804,87 pontos. Já o Nasdaq avançou 36,87 pontos (+0,77%) e fechou aos 4.837,21 pontos. O S&P 500 subiu 12,03 pontos (+0,58%) e encerrou o pregão aos 2.083,25 pontos.
Alguns analistas atribuíram os ganhos de hoje a investidores que apostaram numa pressão contínua dos temores pelo Brexit - como foi apelidada a saída do Reino Unido da União Europeia - sobre as bolsas e agora precisam corrigir as posições. "A pesquisa que mostra mais votos por permanecer na União Europeia não é o motor do mercado, mas sim a consequência dela, que pegou os investidores se posicionando na direção errada", afirmou Mike Antonelli, operador na Robert W. Baird & Co.
O mercado espera que a semana seja agitada até o plebiscito marcado para quinta-feira. O resultado deve ser divulgado no dia seguinte.
"As chances de que o Reino Unido saia da União Europeia caíram abaixo de 30%, mas ainda faltam pelo menos cinco pesquisas e esse ainda é um mercado frágil", disse o estrategista de mercado da consultoria IG.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia