Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 15 de junho de 2016. Atualizado às 23h58.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Indústria

Notícia da edição impressa de 16/06/2016. Alterada em 15/06 às 23h57min

Fabricantes de alimentos projetam recuperação

Segmento cortou 27 mil postos de trabalho no ano passado, diz a Abia

(FILES) This file photo taken on June 19, 2014 shows employees of the American Mars group working on Mars chocolate bars on June 19, 2014, in the Mars' factory of Haguenau, eastern France, as the company celebrates the 40th anniversary of Mars Chocolate France and inaugurates the extension of the factory. Confectioner Mars said on February 23, 2016 Tuesday it was withdrawing its Mars and Snickers chocolate bars and Celebrations sweets from sale in several European countries. In addition to France, Mars said it was recalling the items from Britain, Belgium, Italy and Spain, after it had already withdrawn products from sale in Germany and Netherlands. The recall was made after a piece of pla


PATRICK HERTZOG/AFP/JC
A indústria de alimentos, a última que acusa queda nas vendas em períodos de crise e a primeira que sai da recessão, começa a dar sinais de que o pior já passou. Em 12 meses até maio, o último dado disponível, as vendas dos fabricantes de alimentos recuaram 3,73%, já descontada a inflação do período, aponta a Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação (Abia). Em março, na mesma base de comparação, a queda havia sido de 4,08%.
"Chegamos no fundo poço e agora estamos voltando", afirma Denis Ribeiro, diretor de economia da Abia. A entidade reúne 150 empresas e cooperativas que respondem por 70% da produção de alimentos do País. A maior parte da produção (80%) é destinada ao mercado doméstico.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia