Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 09 de junho de 2016. Atualizado às 19h18.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

petróleo

09/06/2016 - 19h18min. Alterada em 09/06 às 19h18min

Sindicado dos Petroleiros do RS anuncia greve de 24 horas a partir desta sexta

Os petroleiros do Rio Grande do Sul aprovaram em assembleias o indicativo da Federação Única dos Petroleiros (FUP) para a greve de 24 horas, a partir da meia noite desta próxima sexta-feira (10).
A paralisação será pela retomada das mobilizações da categoria contra a entrega do pré-sal e a privatização da Petrobras. Os petroleiros não concordam com a indicação de Pedro Parente para a presidência da empresa, visto que não atende as diretrizes de governança.
Na última quarta-feira (7), Parente colocou à venda os Terminais de Gás Natural Liquefeito (GNL) e as Térmicas.
Para o presidente do Sindicato dos Petroleiros do RS, Fernando Maia da Costa, a posição da categoria petroleira contra a indicação de Pedro Parente vai além de uma discussão política, será pela defesa da Petrobras. "Somos contra a indicação deste senhor, considerando as diretrizes em relação a integridade pessoal, sendo ele um dos réus em ação judicial, que cobra responsabilidade pelos danos causados ao patrimônio da Petrobras e a União, enquanto foi Ministro de FHC, pela troca de ativos entre a Petrobras e Repsol. Entendemos que ele está inabilitado para assumir tal função", disse.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia