Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 15 de junho de 2016. Atualizado às 17h16.

Jornal do Comércio

Panorama

COMENTAR | CORRIGIR

Acontece

Notícia da edição impressa de 15/06/2016. Alterada em 15/06 às 17h16min

Corrupção ainda atual

Peça Sabe quem dançou? faz apresentações em Porto Alegre

Peça Sabe quem dançou? faz apresentações em Porto Alegre


RAFAEL LIMA /DIVULGAÇÃO/JC
Com texto de Zeno Wilde, a peça carioca Sabe quem dançou? ocorre hoje, às 20h, no Teatro Bruno Kiefer, da Casa de Cultura Mario Quintana (Andradas, 736). O espetáculo - que esteve em Porto Alegre em outubro de 2015 com apresentação única - se passa nos dias atuais e traz à tona a corrupção em suas várias formas (de menores, extorsão, suborno), além de outros temas, como exclusão social. Mesmo tendo sido escrita no final dos anos 1980, possui personagens, contexto, linguagem e situações que se aplicam perfeitamente aos dias atuais.
O elenco, que conta com a participação dos atores Tiago Homci e Kalel de Oliveira, além de Felipe de Barros e Hermes Carpes, que também assina a direção, narra a história de Madonna, um homem que vive de pequenas contravenções. Ele é receptador de objetos roubados e, ao mesmo tempo, faz pequenos shows. O personagem também ampara um garoto que vive na marginalidade praticando pequenos furtos como forma de retribuir a moradia ao seu tutor. Quando chega um novo hóspede para dividir a moradia, começa a confusão. Ainda há a figura do Cabo, autoridade miliciana que extorque dinheiro de Madonna em troca de proteção.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia