Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 05 de julho de 2016. Atualizado às 19h08.

Jornal do Comércio

JC Contabilidade

COMENTAR | CORRIGIR

Entrevista

Notícia da edição impressa de 06/07/2016. Alterada em 05/07 às 18h29min

Auditoria interna pode ser aliada na transição do País

Investimento em ferramentas de governança é essencial, afirma Marini

Investimento em ferramentas de governança é essencial, afirma Marini


IIA BRASIL/DIVULGAÇÃO/JC
Roberta Mello
O Brasil passa por um momento de transição. Além das revelações de desvios de condutas e das discussões por um País mais ético, números, processos e relatórios estão sendo explicitados para que se tenha real dimensão dos desafios a serem enfrentados daqui para frente. Esses dados são avaliados diariamente por auditores que identificam fragilidades de controles internos, possíveis desvios, fraudes, ilicitudes e que colaboram efetivamente no combate à corrupção do País ao recomendarem ações que possam corrigir rumos e, até mesmo, recuperar a saúde financeira das organizações.
Segundo André Marini, presidente do Instituto dos Auditores Internos do Brasil (IIA Brasil), o papel moderno desses profissionais é o de fazer uma avaliação completa para mostrar ao comando das empresas qual a situação real e quais decisões podem ser tomadas. "Tem sido enorme a valorização do auditor interno no mundo, pois além de trazer as discussões contábeis, financeiras e de gestão com total transparência, ele tem condições técnicas de indicar ferramentas e soluções que fortalecerão as estruturas de governança das instituições", explica Marini.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia